Saiba como, quando e porque realizar a renovação de canavial

Produtos

Renovação de canavial: Saiba como, quando e por que realizar

Processo ajuda no controle de plantas daninhas e no manejo de pragas.


23/01 3:59 132 visualizações

Compartilhar:

Porque:

À medida em que avançam os cortes da cana-de-açúcar, a produtividade tende a diminuir gradativamente e a renovação de canavial torna-se necessária. O intervalo entre o plantio e esse processo ocorre, em média após cinco cortes, podendo se estender até dez, dependendo da região.

Quando:

Para que a renovação seja realizada na época certa e fique bem-feita, é imprescindível escolher o período de plantio mais apropriado para o desenvolvimento da cultura, que precisará de condições climáticas ideais, como umidade temperatura e radiação solar. Atualmente, a cana-de-açúcar pode ser plantada em diferentes épocas tais como: sistema de ano-e-meio (18 meses), entre janeiro e abril; sistema de ano (12 meses), entre outubro e novembro; e sistema de inverno, entre maio e agosto

Como:

A operação pode ser realizada a partir do momento em que as soqueiras atingirem porte entre 40 e 50 centímetros de altura, ainda sem a formação dos colmos. Para realização do processo existem métodos químicos e mecânicos. O manejo com uso de herbicidas pós-emergentes, com boa translocação na planta, atingindo o sistema radicular, é um dos mais utilizados. Neste contexto, o glifosato é o herbicida mais utilizado para controle químico da soqueiras devida à facilidade no manuseio, baixo custo e ausência de residual no solo, o que possibilita sucessão, no caso de meiose, com outras culturas na área de reforma de canavial.

Templo®:

Buscando maior eficiência e rapidez no controle de plantas daninhas e na erradicação de soqueira, a Ourofino Agrociência desenvolveu o Templo®, um glifosato premium com formulação inovadora. Veja abaixo os diferenciais do produto.

  • Alta performance mesmo com chuvas 2 horas após aplicação.
  •  Maior velocidade de absorção e translocação do glifosato na planta daninha.
  •  Sem atividade em pré-emergência ou de carry over no solo.
  • Ganhos logísticos e maior rendimento operacional.
  •  Melhor distribuição e uniformidade do glifosato na calda de pulverização.

 

Ficou interessado? Quer saber mais?


Tags: #Cana-de-açúcar #produtoreimaginado #soluções #tecnologia